SUMÔ: rituais, celebrações, curiosidades e história

O sumô é uma luta marcada pelos rituais do xintoísmo – que é uma manifestação religiosa e se originou na pré-história do Japão, sua referência mais antiga é do século 2 a.C, mais ou menos 2 mil .

Essas cerimônias que ocorrem antes dos combates fazem referência às tradições milenares dessa fé, mas da mesma forma sempre existem sabedorias populares acerca da história de como surgiu o esporte, ele seria influenciado pela observação dos duelos de ursos na ilha de Hokkaido ou o desafio entre os deuses pelo controle de algumas ilhas em Izumo, localizada na província de Shimane.

Para o ocidente, muitas vezes há uma estranheza com os aspectos dessa luta, por conta da realidade cultural em que vivemos, mas nunca em momento algum faça piada do sumô, pois ele é levado muito a sério e seus lutadores são cultuados como reis pela população.

A importância é tão grande que após o patrocínio do imperador o prêmio é entregue por ninguém mais, ninguém menos que o primeiro ministro japonês. Como dito anteriormente existem regras e rituais para poder praticar esse esporte, o lutador precisa forçar o outro para fora do ringue ou fazer ele tocar com qualquer parte do corpo no ringue.

Pode parecer uma luta simples, porém não se engane, o processo para se tornar um lutador dessa arte é no mínimo complicado desde os treinamentos até a alimentação que precisa ser gordurosa e rica em proteínas com 16 mil calorias diárias – uma pessoa normal demora uma semana para ingerir todas essas calorias – para poder manter o peso e não perder a massa muscular tão necessária para essa luta.

Como falamos de alimentação que tal pedir agora um delivery Sassá Sushi, com ingredientes selecionados e receitas incríveis do mestre Sassá, entre agora e faça uma refeição digna de um sumotori!

Antes dos torneios eles vão para as arenas onde começam o aquecimento e treino pesado com uma série de extenuantes exercícios e lutas, após isso eles descansam e almoçam, o prato principal é o Chankonabe, um tipo de ensopado de legumes, verduras, macarrão e carne, combinação perfeita para repor todas as energias e voltar a treinar novamente.

A roupa típica dos lutadores se chama, mawashi, é de seda e tem o significado de que essa luta é realizada sem armas e de mãos limpas, outra referência aos rituais xintoístas que ocorrem durante as lutas, uma curiosidade é que esse tecido se desenrolado tem 9 metros de comprimento.

Os ginásios possuem espaço para até 15 mil torcedores, além das lutas principais serem televisionadas, aqui no Brasil isso ocorre em jogos de futebol, é uma plateia que torce e participa ativamente da luta.

Caso goste de saber sobre artes marciais em geral, temos um post muito legal que mostra as particularidades de Okinawa  e a importância dela para o Caratê.

Ficou curioso? Aproveite que existem alguns vídeos no Youtube, como esse que contém um pedaço dos rituais que acontecem antes da luta, os lutadores em questão são Konishiki e Kotoinazu e conheça mais sobre essa luta milenar.

Deixe uma resposta